Receba Boletins Informativos
A Dias Melhores

Programa Jovem Aprendiz 

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a aprendizagem é a formação técnico-profissional ministrada ao adolescente ou jovem segundo as diretrizes e bases da legislação de educação em vigor, implementada por meio de um contrato de aprendizagem.
Desde 2013, sob a autorização do Ministério do Trabalho e Emprego do Governo Federal, a Associação Dias Melhores tem o título de Unidade Certificadora do Programa Jovem Aprendiz e conta, hoje, com 10 turmas de jovens.


Desde a implantação do processo de aprendizagem, acolhemos em nossa instituição, 290 jovens.


Desse total, 122 estão atuantes, em contrato de trabalho vigente. Os demais terminaram com êxito o período de aprendizado. Contamos com mais de 600 cadastros de candidatos a uma vaga de aprendizagem.
Programa Jovem Aprendiz Dias Melhores

Para participar das inscrições do Programa Jovem Aprendiz Dias Melhores, os jovens interessados devem ter entre 14 e 22 anos, estarem matriculados na última série do ensino fundamental ou cursando o ensino médio (com garantia da frequência à escola regular) ou modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da rede pública de ensino, não possuir registros na carteira profissional e não ter participado de outro programa de aprendizagem anteriormente.

Atenção: O cadastrado que omitir ou prestar informações e/ou apresentar documentação falsa terá a vaga cancelada, mesmo que o fato seja constatado no decorrer do curso.

Como fazer a inscrição?

O cadastramento é realizado na sede da Associação Dias Melhores (Rua General Costa Campos, 122 – Centro. ) no horário comercial em dias determinados, desde que o candidato preencha os requisitos solicitados e estejam munidos dos documentos listados abaixo:

Cópia e original da Carteira de Identidade e CPF; Declaração de frequência da unidade escolar; Comprovante de residência atualizado (seja conta de luz, água ou telefone) e Carteira de Trabalho (Sem nenhum registro).



O que é o Programa Jovem Aprendiz?

 A Aprendizagem Profissional é prevista na CLT, na Lei nº. 10.097/2000 e regulamentada pelo Decreto nº. 5.598/2005. Estabelece que todas as empresas de médio e grande porte estão obrigadas a contratar, como aprendizes, adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos e pessoas com deficiência sem limite máximo de idade.


Trata-se de um contrato especial de trabalho por tempo determinado, de no máximo dois anos. Os jovens beneficiários são contratados por empresas como aprendizes de ofício previsto na Classificação Brasileira de Ocupações - CBO do Ministério do Trabalho e Emprego, ao mesmo tempo em que são matriculados em cursos de aprendizagem, em instituições qualificadoras reconhecidas, responsáveis pela certificação. A carga horária estabelecida no contrato deverá somar o tempo necessário à vivência das práticas do trabalho na empresa e ao aprendizado de conteúdos teóricos ministrados na instituição de aprendizagem.


De acordo com a legislação vigente, a cota de aprendizes está fixada entre 5%, no mínimo, e 15%, no máximo, por estabelecimento, calculada sobre o total de empregados cujas funções demandem formação profissional, cabendo ao empregador, dentro dos limites fixados, contratar o número de aprendizes que melhor atender às suas necessidades.


O Cadastro Nacional de Aprendizagem foi criado destinando o registro das entidades de formação técnico-profissional metódica, responsáveis pela qualificação de jovens no âmbito da aprendizagem. As Instituições qualificadas a ministrar cursos de aprendizagem são:

SENAI/SENAC/SENAR/SENAT/SESCOOP/ Escolas Técnicas de Educação, inclusive as agrotécnicas e as entidades sem fins lucrativos, que tenham por objetivos a Assistência ao Adolescente e a Educação Profissional, registradas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (arts. 429 e 430 da CLT).


Para saber mais, consulte o Manual de Aprendizagem do MTE (http://portal.mte.gov.br/portal-mte/), que reúne todas as informações da Lei da Aprendizagem.

 

Visita do roteirista e cineasta Jovany salles Rey a turma do jovem aprendiz Dias Melhores

 

 


“Quando entrei no Banco SICOOB, vi a oportunidade que eu tive e pensei: “eu tenho essa chance, não posso nem cogitar a ideia de não fazer por merecer”. E assim me dediquei totalmente a minha carreira; quis ser melhor não apenas pra mim, mas também para minha família. Eu não passei muitas dificuldades, mas sei que eles já passaram, então decidi mudar isso. Corri atrás, ainda corro, e vou correr muito. Tudo isso foi possível pela ajuda da Dias Melhores.”

PEDRO LACERDA

Mais depoimentos


AdaptWeb - Desenvolvimento de Sites e Sistemas Web